Por Que Timblindim

Timblindim é um nome que inventei lá pelos idos de 1985/1986, para uma gata de três cores que vivia conosco em Coxim, neste Estado de Mato Grosso do Sul. Naquele tempo eu vivia com M., seu filho S., de 7 anos, e a avó deste.

Lembro de uma aventura da Timblindim. No quintal vizinho havia um cachorro grande e bravo. Como para os gatos todos os roteiros, direções e sentidos parecem possíveis de serem trilhados, Timblindim nunca conseguiu entender que aquele quintal era território proibido para ela. Assim, de vez em quando ela tinha o cachorrão em seu encalço. Numa dessas perseguições, ao invés de escalar diretamente o muro da divisa, a gata subiu como um vento pela estípite de uma palmeira, muito reta e alta, chamada macaúba. Passado o efeito da adrenalina, a gata, a 8 metros de altura, na copa da árvore, pensou em descer até o muro contíguo. Mas agora havia um sério obstáculo: a altura era grande demais para arriscar uma queda, e o tronco descia reto e grosso, perfilhado por compridos e ameaçadores espinhos. A gata achou melhor pedir ajuda aos humanos.

Algum tempo e muitos miados depois, alguém, aborrecido com a cantilena monocórdica, me avisou sobre o problema da gata. Fui lá, analisei a situação e vi que a escada de madeira que havia no quintal não chegava perto da copa da palmeira. E Timblindim continuava lá, miando angustiada. Aí me veio a idéia de fixar uma caixa de papelão na ponta de uma vara de bambu. Fiz isso o melhor que pude, e então subi pela escada, segurando o bambu, e alcei a gávea improvisada até a copa da macaúba.

Tive de explicar à gata o que ela devia fazer ; demorou um ou dois minutos, e ela acabou entendendo, ou as minhas palavras, ou o sentido daquela caixa ali bem ao seu lado. Timblindim entrou na gávea, e então eu fui descendo lentamente o bambu, até que a caixa e o seu conteúdo estivessem ao alcance de minhas mãos.

Tempos depois Timblindim, esquecida desse episódio, adentrou novamente o quintal vizinho. Dessa vez teve menos sorte, e o cachorrão conseguiu abocanhar o seu traseiro. A gata escapou, mas o seu rabo estava quase que totalmente cortado, unido à base apenas por uma tira de pele e pelos.

E passaram vários dias, com a gata arrastando aquele estranho apêndice pelo chão. A parte exposta em carne viva infeccionou, e agora, além do ridículo havia o mau-cheiro. Minha companheira tinha nojo de pus, de forma que eu tive de munir-me de chumaço de algodão, água oxigenada e pó antissético, e fazer limpeza no local dilacerado. Aproveitei para cortar a tira de pele seca que ainda segurava o rabo. Com esse trabalho de enfermagem, repetido por vários dias, Timblindim se recuperou completamente. Mas era agora uma gata cotó . . .

Macaúba e seus espinhos.

10 Respostas to “Por Que Timblindim”

  1. marta helena martins Says:

    oi, adoro seu blog de vez em quando venho fazer uma visita, aqui me sinto bem e me divirto, adorei a história da gata.Muito bom, fiq bem e muita paz, MARTA.
    _____
    do blog:
    Obrigado, Marta!

  2. marta helena martins Says:

    estou esperando uma visita sua, eu sempre estou aqui, da uma colherzinha de cha pros pobres mortais, abraços.MARTA
    _____
    do blog:
    Ok, Marta! Andei com problemas de comunicação. A banda larga, para a minha chácara, foi desqualificada (“atenuação muito alta”) e perdi meu provedor de Internet Discada (esse acesso, por aqui, virou dinossauro). Passei a usar outros computadores, em outros locais, e perdi o “preferidos” do anterior. Volta o seu blog para os meus preferidos…

  3. marta helena martins Says:

    oi Valdir,fiquei muito feliz com a sua visita ‘depois do caso pit bull’ achei que de repente vc poderia ter ficado ter se chateado.Mais esse felino veio a mim por conta de uma busca que eu fiz no ARES, como eu amo todos os animais foi para o blog, mais vc pergunta o q é mais bonito?Toda natureza é maravilhosa, o dia que vc tiver oportunidade fotografa um pé de café florido.É a coisa mais linda.Eu tinha uma foto pena que eu perdi.Abraços da amiga MARTA
    _____
    do blog:
    Marta: eu é que fui um pouco intransigente com os pitbulls. É que aqui em Campo Grande só nesta quinzena teve três casos de vítimas desses cachorros – vítimas inocentes, que andavam pela rua quando foram atacados pelos cães escapados dos donos. Mas concordo com a idéia de que os animais, em geral, são bem mais razoáveis do que os humanos. A diversidade de culturas e experiências torna este mundo uma verdadeira Babel, onde é difícil encontrar duas pessoas com o mesmo pensamento. Mas o importante é saber que eventuais diferenças de pensar não significa inimizade; a vida seria muito chata se todas as pessoas fossem iguais, não é?

  4. Lindsayraikwarme Says:

    China and Russia put the blame on some screwed up experiments of US for the earthquake that happened in Haiti.
    Chinese and Russian Military scientists, these reports say, are concurring with Canadian researcher, and former Asia-Pacific Bureau Chief of Forbes Magazine, Benjamin Fulford, who in a very disturbing video released from his Japanese offices to the American public, details how the United States attacked China by the firing of a 90 Million Volt Shockwave from the Americans High Frequency Active Auroral Research Program (HAARP) facilities in Alaska
    If we can recollect a previous news when US blamed Russia for the earthquake in Georgio. What do you guys think? Is it really possible to create an earthquake by humans?
    I came across this article about Haiti Earthquake in some blog it seems very interesting, but conspiracy theories have always been there.

  5. Denise Says:

    Caro, gostei muito de sua timblindim. Talvez porque, como os animais fazem parte direta da minha vida e vivencio rotineiramente muitas situações diferentes com eles, tenha me identificado com a situação.
    Cheguei no seu blog pela busca por fotos da árvore “pau santo”. Encontrei as fotos – ótimas – e resolvi dar uma olhada geral. Parabéns.
    Seu blog é muito bom. Denise
    _____
    do blog:

    Denise:

    Obrigado pelas palavras de incentivo. Tentaremos melhorar ainda mais. Quanto à gatinha, minha grande frustração é não ser desenhista; a história daria imagens muito interessantes…

  6. marta Says:

    Como vai vc ,meu amigo? Vim fazer uma visitinha e aproveitar para desejar a você e aos seus um santo NATAL e um ano novo cheio de paz e harmonia. Que DEUS nos ajude muito, e que todos tenham muita saúde.
    Seja feliz amigo, tudo de bom.Fique bem e em paz.
    Um abraço da amiga MARTA
    _____
    do blog:

    Obrigado, amiga Marta! É sempre um prazer receber a sua visita ou visitar o seu saite Batatais. Desejo a você e seus familiares os melhores votos para este Natal e o próximo ano.

  7. Dante Sempiterno Says:

    Grande história! Das boas, mesmo! Não sei se causo, não sei se doce conjunto de biografemas, o caso é que gostei, tanto pela história quanto pelo excelente estilo! Abraço, continuarei minhas vindas!
    _____
    do blog:

    Obrigado, Jorge! Valeu!

  8. Jacalyn Richter Says:

    Hey! This is my first visit to your blog! We are a collection of volunteers and starting a new project in a community in the same niche. Your blog provided us useful information to work on. You have done a wonderful job!

  9. Rita litz Says:

    Engraçada tbm cresci comendo macauva (como a gente chama aqui em casa), acabamos “plantando” uma na casa do vizinho, como na nossa sempre teve galinha as sementes que a gente trazia do interior pra comer aqui, não brotavam no nosso quintal, lógico… Tive uma gata teimosa, como a sua, tinha um cachorro nosso que matava gato e ela insistia em chegar perto de onde ele ficava preso, tanto foi que acabou em amiga. ele nunca a matou…
    __________

    Valdir diz:

    Belo exemplo o desse cão e dessa gata, Rita! Os animais têm um grande poder de adaptação em sua convivialidade. O ser humano perde muito desse poder quando se recusa a calçar, de vez em quando, as sandálias da humildade…

  10. joyce candido ferreira da silva Says:

    Olá como vão? Quero deixar uma pergunta, mas não é sobre a macaúba. Tenho um ype de uns 2 m em meu quintal, mas quero instalar uma piscina de fibra com diastância de uns 2 m da árvore, vc me aconselharia fazer isso, piscina de fibra ou de azulejo?
    __________

    resposta do blog:

    Joyce:

    Tanto para fibra quanto para azulejo, a árvore (que ficará de grande porte) está próxima demais. Ideal seria a árvore ficar a pelo menos 3 ou 4 metros de piscina ou parede, e mesmo assim com algumas precauções:

    1) Fazer calçada de pelo menos 1 metro de largura no lado da piscina que confronta com a árvore, direcionando a água da chuva para lugar mais distante.

    2) Em torno da árvore, deixar o maior espaço possível gramado ou com outras plantas rasteiras, para haver bastante infiltração da água da chuva no solo sob a copa (menos na parte do solo próxima à piscina ou parede, que deve ser conservada seca, de forma que as raízes da árvore não a procurem). Irrigação abundante, por água da chuva, vai fazer com que as raízes se aprofundem no solo, sem ameaças para as construções.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: