CGB Capítulo 8 – Agosto de 2003

novembro 23, 2017

Ocorrências Policiais

Ladrões assaltam loja de materiais para construção e levam R$ 27.000,00 em dinheiro e cheques1.

Comércio no Santo Amaro é assaltado. O proprietário reage, o bandido foge, é perseguido, troca tiros e morre baleado2.

Dupĺa aramada assalta mercado na Nova Campo Grande e leva R$ 1.000,003.

Na saida de baile, mulher pede a rapaz que a leve para casa. No caminho ele para o veículo e a estupra4.

Polícia Militar recupera 3 carros roubados5.

No Jardim Colorado, adolescente é encontrado morto num quintal, com perfurações de bala6.

DEPCA prende homem por corrupção de menores e atentado violento ao pudor7.

Havia, no mês, em Campo Grande, 26 pais presos por não pagarem pensão alimentícia8.

Portando facas, homens assaltam ônibus no Marajoara e arrecadam R$ 34,009.

Trio armado leva R$ 500,00 de mercado no Jardim Montevidéu10.

Moto colide com carro e motoqueiro fratura os joelhos11.

Adolescente de 17 anos é encontrado morto no Lixão, com perfurações12.

Ladrões levam R$ 1.300,00 de agência de Correios da Mata do Jacinto13.

Dupla armada assalta taxista, leva o carro e R$ 80,0014.

Ladrão com faca aborda mulher no centro e leva o seu celular15.

Homem armado invade colégio particular e rouba malotes com dinheiro16.

Motoqueiro sem capacete bate na traseira de caminhão estacionado e fica em estado grave17.

Em briga por drogas, homem de 25 anos é baleado e morre18.

Em saida de banco, dupla rouba malote de farmácia com R$ 21.000,00.19

Mãe de 21 anos e padrasto de 17 são detidos por agredirem criança de 7 anos20.

Jornal Correio do Estado informa sobre dois casos sexuais envolvendo moças menores21.

No subúrbio, Polícia Civil encontra veículo com dois corpos carbonizados22.

Na Avenida Zahran, motoqueiro se choca com poste e morre23.

Na Avenida Salgado Filho, motoqueira morre ao se chocar com poste24.

Idosa cai no Conto do Bilhete Premiado, perde carteira e R$ 1.432,0025.

Diretor de escola diz que adolescente foi agredido por 11 menores de gangue26.

Na Vila Nogueira, homem mata a mulher e depois se suicida27.

No Monte Castelo, ladrões roubam R$ 8.000,00 de uma associação e a moto de um funcionário28.

Em Coronel Antonino, dupla rouba R$ 29.000,00 de firma de engenharia29.

Dono de hotel morre por recusar-se a fornecer senha a bandidos30.

Policial aposentado tem residência invadida e perde 40 mil reais31.

Aplicando o Golpe do Bilhete Premiado, dupla leva, de mulher, o carro e dez mil reais32.

Menor pega o carro do pai e sai com a namorada. Os dois são rendidos por assaltantes, que dão coronhada e tiro no rapaz, estupram a moça e levam o veículo (que depois é abandonado)33.

Atuações Político-Administrativas

Puccinelli continuava com a sua rotina de inaugurações. Já no dia 1° entregava o novo prédio da Escola Municipal Elpídio Reis, na Mata do Jacinto. Com 2.268 m² e custo de 2 milhões de reais, ele fora financiado pelo Banco Mundial, através do FNDE – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação34.

No dia 9 o prefeito entregou 35 casas no Jardim Indianápolis, pelo programa “Mudando para Melhor”. No dia 15, nos Jardins Canguru e Colibri, entregou 18.500 m² de pavimentação e 2.500 metros de drenagem de águas pluviais, e ainda uma ponte com 15 metros de comprimento. No dia seguinte, 16.000 m² de alfaltamento e 300 metros de drenagens na Morada do Sol35. Oficinas de pré-moldados foram entregues no Parque do Sol e no Nova Lima; Centros de Múltiplo Uso, no Maria Aparecida Pedrossian e no Vida Nova; incubadora no Mário Covas, quadra no Caiobá e CEINF no Jardim Imá36.

Com a suspensão das gratificações aos médicos contratados pelo município, Puccinelli protagonizou uma série de escaramuças com a categoria. O SINMED – sindicato dos médicos do MS – começou a fazer fiscalizações periódicas nos postos de saude, denunciando a falta de medicamentos e materiais, bem como a precariedade de algumas instalações37. O prefeito contra-atacou dizendo que as denúncias seriam “mentirosas e equivocadas”. E prometeu acompanhar as vistorias do SINMED: “Não quero médico matando horário de serviço para fiscalizar posto de saude. Eu vou punir quem estiver fazendo isso.”38 A Secretária de Saude, Beatriz Figueiredo Dobashi não ficou atrás: “Eles reclamam da falta de pia, mas muitos nem tocam nos pacientes na hora da consulta; por que então deveriam lavar as mãos?” E continuou: “Esses médicos reclamam dos salários, mas não têm coragem de pedir demissão. Eles fazem um trabalho medíocre e não integram a equipe da prefeitura”39.

Caso Engecap

No início de seu segundo mandato como prefeito de Campo Grande, Juvêncio César da Fonseca mandou abrir concorrência pública que resultou na elaboração do Contrato nº 17/93, firmado com a empresa Coesa Engenharia Ltda em 15/06/199340. O valor era avultado (R$ 41.250.402,43))41 e referia-se a dois projetos distintos: um para o fundo de vale do Córrego Bandeira, e o outro para o bairro Monte Castelo. O problema era que não havia dotação orçamentária para os dois ambiciosos empreendimentos. O contrato só se ativou no mês de maio de 1994, quando foi realizada pequena obra preliminar, cujo valor não passou de 0,37% (cerca de R$ 160.000,00 em moeda de outubro de 2001) do valor total do contrato. Depois voltou à inércia42.

Por força do artigo 6º (caput e § 2º) do Decreto-Lei federal 2300/1986, o contrato deveria ter sido anulado. Mas não foi.

André Puccinelli, também no início do seu segundo mandato como prefeito, conseguiu uma importante verba (R$ 19.929.061,90, com exigência de contrapartida de R$ 2.346.179,00) através de convênio (61/2001-MI)43 com o governo federal, para tocar a obra do Córrego Bandeira. Mas achou por bem driblar a exigência legal de nova e específica licitação, e resolveu reativar aquele contrato antigo, ficando acertado que a empresa titular concederia uma parte da construção a uma firma recém constituida, a Engecap Construções Ltda. Esta, de fato, ficou com cerca de 35% dos serviços, que resultaria num faturamento parcial de R$ 4.816.390,46.

Em agosto de 2003 a obra já estava pela metade. Mas no calor das escaramuças entre o irascível Puccinelli e parlamentares do PT, o deputado Semy Ferraz, depois do caso Contorno Ferroviário (que parecia encaminhar-se para o nada), acabou descobrindo que a Engecap não estava registrada no nome de seus verdadeiros sócios, mas sim, de dois humildes garis, que nem se davam conta da sua real situação. O deputado passou as informações ao jornal Correio do Estado, que as publicou na edição de 26 de agosto44.

Logo começaram a aparecer manifestações na imprensa. Paulo Pedra, lider do prefeito na câmara municipal, falou o óbvio: que as denúncias de Ferraz eram “de cunho político”. A deputada Estadual Simone Tebet, por sua vez, asseverou: “Acredito que essa é mais uma tentativa de boicotar Puccinelli no ano pré-eleitoral”. Depois que um assessor de Semy Ferraz distribuiu laranjas na Assembleia Legislativa, no campo adversário a indignação cresceu. O presidente da Câmara, Youssif Domingos, afirmou que as denúncias contra a Engecap “não passam de conspiração contra a cidade de Campo Grande”. André Puccinelli, depois de declarar que iria suspender todos os contratos com a Engecap (havia outros além do projeto do Córrego Bandeira), mandou publicar nota nos jornais diários classificando a denúncia como “mesquinha, nojenta e mentirosa”, e argumentando que ela visava “impedir a vinda de recursos do governo federal para o desenvolvimento de Campo Grande, com a desculpa mentirosa que cuidam da probidade administrativa”.”45.

O verdadeiro dono da Engecap, o engenheiro E.G.F., então com 52 anos, contou à Agência Folha que pagou R$ 2.000,00 para utilizar os documentos dos dois garis. Segundo E.G.F., suas duas empresas – Rodotec Transportes Ltda e Drenasa Engenharia Ltda – sofriam execuções fiscais e financeiras e estavam legalmente impedidas de fazer negócios com órgãos públicos. “Em desespero de causa eu apelei para um intermediário que me arrumou dois laranjas. No ano passado esses dois laranjas não quiseram mais ceder seus nomes e foram arranjados esses outros dois [os garis]”. O engenheiro, que no governo de Marcelo Miranda ocupara o cargo de diretor no Departamento de Obras,  afirmou não conhecer os dois trabalhadores.46

Caso D.N.

No dia 1° de agosto o pai de D.N. vislumbrou, num caderno escolar da menina, uma foto suspeita. A filha então a tomou atabalhoadamente e a levou ao fogo. Mas não pode furtar-se ao interrogatório do pai, que descobriu que ela fizera um programa com outras adolescentes e dois homens47. O pai foi ao CONCEX fazer a denúncia do crime praticado pelos adultos, que eram, segunda a menina, “um tal de Luiz” e Zequinha Barbosa. A partir do depoimento obtido com D.N., a Polícia passou a vigiar os seus passos48.

No dia 14 a garota foi vista, depois das 22 horas, utilizando um orelhão. Presumiu-se que ela estivesse falando com um eventual cliente. O procedimento normal seria a Polícia seguir os movimentos seguintes de D.N., visando efetuar um flagrante com o suposto pedófilo. Em vez disto, a PM abordou a menina e intimou-a a informar quem estivera do outro lado da linha49. Em seguida, levou-a para um determinado lugar, para “uma conversinha”. Nesse lugar, com a confortante presença de uma policial feminina, o grupo arquitetou uma distensão, criando-se um ambiente descontraído, de camaradagem. Os adultos apenas queriam ouvir uma certa história, e a menina contou a sórdida história de seu relacionamento com o vereador César Disney.

Ouvido o relato, transmutou-se a ingênua confidência numa peça formal de denúncia, carimbada como espontânea e consciente. E depois, quando se esperava que a moça fosse reconduzida ao abrigo de sua família, o grupo a internou numa unidade para menores, na periferia da cidade, onde permaneceu confinada por um mês50.

Caso César Disney

César Disney era certamente o alvo das operações policiais (e eventualmente de operações não-policiais) envolvendo a garota D.N. Disfarçou-se os primeiros vazamentos de informações à imprensa com uma cortina de fumaça (a apreensão de duas adolescentes, R.L. – ou R.D.S.S.51 – e E.V. numa boate de Dourados)52 e um falso alvo (o vereador Robson Martins)53. Depois minimizou-se o envolvimento de Luiz Otávio, que sempre aparecia, não como pedófilo confesso, mas sim, como testemunha de acusação contra o ex-atleta Zequinha Barbosa.

Vamos agora à estarrecedora história da menina:

Meados do ano 2000. Antônia, mãe de D.N., mantivera, há alguns anos atrás, romance com César Disney. Apesar do rompimento, o já então vereador (naquela época pelo PSDB) continuava esporadicamente a frequentar a casa, à qual prestava favores54. E ele começou a se engraçar com D.N., na época com apenas 10 anos de idade. Propôs várias vezes que Antônia lhe entregasse a menina, inclusive com chantagem, até que a mãe concordou, e foram os três para um motel. Nessa primeira vez ele nada tentou. Na vez seguinte, depois de alguns dias, o vereador tentou mas não conseguiu vencer a resistência da menina. Passado um mês, voltaram os três ao motel, e dessa vez o pedófilo conseguiu o seu intento, enquanto a mãe se distraía na piscina55. Depois disso, e passado o trauma do evento, o vereador levava periodicamente a menina para novas seções de sexo, agora sem a presença da genitora.

______________________________

1 Midiamax 59252.

2 Midiamax 59385.

3 Midiamax 59424.

4 Midiamax 59426.

5 Midiamax 59427.

6 Midiamax 59634.

7 Midiamax 59719.

8 Midiamax 59724.

9 Midiamax 59818.

10 Midiamax 59820.

11 Midiamax 59842.

12 Midiamax 59865.

13 Midiamax 59947 e 59954.

14 Midiamax 60044.

15 Midiamax 60047.

16 Midiamax 60179.

17 Midiamax 60409.

18 Midiamax 60534.

19 Midiamax 60610.

20 Midiamax 60702.

21 Midiamax 61283.

22 Midiamax 61311.

23 Midiamax 61414.

24 Midiamax 61416.

25 Midiamax 61824.

26 Midiamax 62153.

27 Midiamax 62390.

28 Midiamax 62520.

29 Midiamax 62580.

30 Midiamax 62750.

31 Midiamax 62769.

32 Midiamax 62862.

33 Midiamax 62939.

34 Midiamax 59154.

35 Midiamax 60329, 61160 e 61296.

36 Midiamax 61515, 61674, 61821 e 62740.

37 Midiamax 59739, 59986, 61572, 61577, 61582, 61591, 61893, 61896 e 61901.

38 Midiamax 60119 e 61318.

41 O valor original, Cr$ 753.095.992.800,00 (Diosul 3585, de 14/07/1993, pág. 41), foi corrigido pelo IGPM para a data de assinatura do Convênio 061/2001-MI.

42 Vide item 40, acima.

44 Midiamax 62631.

45 Midiamax 62648, 62749, 62775, 62918 e 63070.

47 Midiamax 65564.

48 Primeira Hora, edição 1209, de 18/08/2003, pág. 3.

49 Primeira Hora, 1209, de 18/08/2003, pág. 6.

50 Midiamax 63884 e 64847.

52 Primeira Hora, 1298, de 16/o8/2003, pág. 7

53 Midiamax 61283.

55 Apelação Criminal MS 2004.014073-0 – Inteiro Teor, pág. 10/22 e 17/22..

Anúncios

CGB Capítulo 7 – Julho de 2003

outubro 10, 2017

Saude

No dia 8, a vacinação contra a poliomielite estava próxima de atingir a meta pré-estabelecida. 59.179 crianças da cidade já haviam sido atendidas 1.

No dia 23 técnicos da SESAU, da FUNASA e da FIOCRUz se reuniam para estabelecerem estratégia de combate à Leishmaniose. Na capital, no primeiro semestre, a doença havia atingido cerca de 1.300 cachorros. Em humanos foram diagnosticados 27 casos 2.

No dia 24 a Vigilância Sanitária Municipal autuou todas as lanchonetes da “praça de alimentação” do Shopping Campo Grande. Os principais problemas apontados foram a falta de identificação da procedência das matérias primas utilizadas e a manutenção em estoque de produtos com data de validade vencida 3.

Eventos

No dia 4 ocorreu, pelas ruas centrais, a 2ª Parada GLBT, enquanto no centro de convenções Albano Franco iniciava a II FEISUL – Feira de Integração do Sul – reunindo 200 expositores 4.

Principais ocorrências policiais

Esse foi um mês funesto para os motoqueiros: nada menos do que 5 deles morreram. As causas foram as seguintes: colisão com mureta de concreto, colisão com veículo escolar, descontrole ao desviar de montículo de areia, colisão com carro e descontrole após manobras perigosas 5.

Homem de 63 anos perde o controle do carro, que bate em um muro. O motorista morre 6.

Em passagem de nível, trem abalroa roda traseira de uma moto. O motoqueiro é lançado no ar, mas se salva com várias contusões. A máquina fica destruida 7.

Um homem foi preso, acusado de assediar a filha de 11 anos. A denúncia foi feita pela mãe 8.

Trio armado invade residência e se evade levando o carro da família 9.

Dupla armada rende dono de madeireira e leva R$ 12.000,00 10.

Homens armados levam R$ 4.000,00 de uma conveniência 11.

No Universitário, ciclista armado aborda duas mulheres e leva suas bolsas e R$ 180,00 12.

Na Avenida Tamandaré, ciclista é atropelado e morre. O motorista foge a pé, abandonando o carro 13.

Um empresário é assaltado, pouco depois de deixar uma agência bancária, de onde sacara R$ 2.500,00 14.

No Aero Rancho, ao anoitecer, menina de 7 anos é estuprada 15.

Em posto de combustíveis, frentista é agredido e ladrão leva R$ 1.000,00 16.

Dia 15, às 19 hs 20 min. Uma moto, com dois PMs irmãos, e uma caminhoneta Silverado, emparelharam numa rua do Jockey Clube. Ouviram-se tiros e os dois irmãos foram ao chão, baleados. Um morreria logo depois, e o outro ficou paraplégico. O atirador da Silverado, que saiu ileso, teria recebido apenas um tiro de raspão, danificando a manga da camisa. Esse mesmo atirador se envolveria, em 2004, juntamento com um PM e dois policiais civis do Estado, num rumoroso caso de duplo assassinato, ocorrido no Estado de São Paulo, em que um ex-governador do Mato Grosso foi acusado de ser o mandante. Do caso do Jockey Clube o atirador foi, em agosto de 2008, inocentado pelo Júri Popular, que, numa sessão relativamente rápida (durou menos de 5 horas), aceitou a tese de legítima defesa 17.

Ladrões assaltam posto de combustíveis na Avenida Tamandaré e levam R$ 80,00 18.

Homens invadem posto de combustíveis na Vila Palmira e levam a moto do frentista 19.

Dupla armada assalta ônibus no São Conrado e leva 45 reais 20.

Jóias avaliadas em R$ 200.000,00 desaparecem do interior de BMW 21.

Corpo carbonizado é encontrado no bairro Santo Antônio 22.

Ciclista leva coronhada e perde biclicleta, relógio e 50 reais 23.

Dupla armada leva R$ 951,00 de mercearia e logo depois é presa pela polícia 24.

Dupla invade pizzaria e faz arrastão entre clientes e funcionários 25.

Foragido visita ex-mulher, bate nela e é detido pela PM 26.

Homem de 32 anos apanha da esposa e tem ferimentos leves 27.

Atuações Político-Administrativas

Vendedores ambulantes de frutas, sacos de carvão, plantas e pequenos animais reclamavam do “excessivo rigor” dos fiscais da prefeitura, que frequentemente apreendiam todos os seus produtos expostos 28.

Em press-release, o Governo do Estado informava que já gastara, no ano, 10,7 milhões de reais em obras na capital. Os números indicavam clara preferência por Campo Grande (40%) em relação ao interior (60%). As obras incluiam 2 Centrais de Atendimento ao Cidadão (“Prático”, com custo de R$ 446.638,49 cada uma), que reuniam no mesmo local serviços do Detran, do Banco do Povo, INSS, Secretaria do Trabalho, Assistência Social e Economia Solidária, Enersul, Águas Guariroba, Agência Pública de Empregos, Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal 29.

Puccinelli informava que a prefeitura gastava, por mês, 650 mil reais com o recolhimento do lixo, 250 mil com limpeza de logradeouros públicos e 150 mil com serviços de soterramento do lixo 30.

Dia 14, Haroldo Borralho, do CEDAMPO – Centro de Documentação e Apoio aos Movimentos Populares – manifestava indiganção por haver o juiz da 1ª Vara de Justiça, Wladimir Abreu da Silva, liberado as obras de postos de combustíveis em canteiros centrais de 5 avenidas. Antes das ações judiciais, a prefeitura havia autorizado as obras, mas sem parecer prévio do Conselho Municipal do Meio Ambiente. No dia 18, o IMAP – Instituto do Meio Ambiente Pantanal – embargou uma das 5 obras, a da Avenida Mato Grosso, junto à entrada do Parque dos Poderes 31.

O SETUR advogava o fim dos “passeios livres” no último domingo de cada mês, argumentando que nesses dias os ônibus viravam “Expresso Gangue”, com grupos de marginais provocando conflitos e arruaças. Haroldo Borralho, desta vez pelo Fórum dos Usuários e Trabalhadores do Transporte Coletivo Urbano, era contra: “O André foi eleito e depois reeleito porque criou o passeio livre aos domingos, e agora não pode acabar com o benefício” 32.

O SETUR reconhecia que a tarifa de R$ 1,70 era cara, mas argumentava que esse valor poderia abaixar se as gratuidades fossem drasticamente cortadas. Os passes para estudantes, por exemplo, teriam subido para 1,4 milhão por mês, enquanto o número de pagantes caira para 4,5 milhões 33.

O prefeito enfrentava, segundo suas palavras, um deficit mensal de 2,5 milhões de reais, que em grande parte seria consequência de frustrantes repasses federais do FPM – Fundo de Participação dos Municípios, já que os valores repassados no ano, embora nominalmente superiores aos do exercício anterior, não compensavam as desvalorizações monetárias ocorridas nos interregnos . Por conta disso determinou cortes nos gastos de custeio e comunicação, e cortou também as gratificações especiais, inclusive as destinadas aos médicos 34.

Caso Contorno Ferroviário

Na noite do dia 1º o deputado Semy Ferraz divulgou uma nota intitulada “Quem mente para enganar o povo”, reafirmando denúncias e mostrando fotos de dormentes que apresentavam rachaduras. E asseverava: “Mau-caratismo é não informar nas placas a parceria com o governo federal, que aporta 90% dos recursos.” 35

Na tarde do dia 3 o advogado de Puccinelli declarava: “Há dois dias o oficial de justiça tenta localizar o deputado, mas parece que ele está com medo; está fugindo da Justiça.” Pouco depois Semy respondia: “Todo o mundo sabia que ontem eu estava em Brasília, e no entanto foram me procurar em Campo Grande. Hoje fiquei a manhã inteira na cidade e não fui procurado. Agora estou seguindo para Paranaiba. Se quiserem me notificar, que me procurem por lá.” Mas terminou assegurando que, se até lá não fosse encontrado pelo oficial, na segunda-feira, 7, iria comparecer ao órgão competente para tomar conhecimento da notificação 36.

No dia seguinte, o prefeito também se manifestava: “O oficial de justiça já o procurou dezenas de vezes, mas ele está se escondendo, está fugindo. E ele ainda declarou que pode ser encontrado em Paranaiba. Será que ele só trabalha por Paranaiba?” E depois, mostrando que tinha informantes em repartições federais: “Ele nem sabe onde procurar informações. Ele foi se informar sobre o contorno ferroviário no setor aquaviário do DNIT. Trem não anda em água, deputado!” E asseverava que 36 quilômetros de trilhos já estavam assentados, além de 7 quilômetros no pátio de manobras e diversas obras de arte, com custo, até aquele momento, de 51 milhões de reais 37.

Na segunda-feira, logo de manhã, o deputado Semy Ferraz foi ao TJMS para apor o seu ciente e retirar a notificação judicial 38.

No mesmo dia o suplente de senador Antônio João Hugo Rodrigues, do Correio do Estado, deu a sua opinião sobre o caso: “Eu fico intrigado com essa questão sobre o contorno ferroviário. Sou amigo do André e já pedi para ele deixar de ser idiota, porque, ao invés de processar o Semy, ele deveria mostrar os documentos da obra. Isso é obrigação dele.” E continuou: “Ele pensa que está acima do Bem e da Verdade. Agindo dessa forma, Puccinelli coloca em jogo a sua credibilidade.” 39 Puccinelli preferiu não responder 40.

No dia 9 Semy entregou resposta à interpelação judicial. E aproveitou para entrar na Justiça, contra André, com um processo por injúria qualificada. Enquanto isso o prefeito fazia, em Brasília, reunião com a bancada do PMDB, para tratar exatamente do contorno e dos processos judiciais 41.

Dia 28 o deputado afirmava que em 1999 convênio firmado estipulava, para o contorno ferroviário, aporte de R$ 35.105.566,20 (90%) vindos da União e R$ 3.510.556,62 (10%) provenientes da prefeitura, num total de R$ 38.616.122,82. Mas a soma dos valores gastos até aquele dia já subia a 61 milhões, e ainda estava prevista, para 2003, uma suplementação de 17,6 milhões. “O fato de uma obra ter seu custo elevado em mais de 100% em apenas três anos, é um sério indício de irregularidade a ser apurado, pois a inflação não teve alta tão expressiva nesse período.” E citava recomendação do TCU, expedida num caso análogo ocorrido numa cidade mineira, a propósito de uma obra em que a empresa vencedora da licitação também sub-empreitara a obra 42.

Dia 29 o DNIT confirmou alguns dos números acima, mas corrigiu 61 milhões para 61,4 e a suplementação de 17,6 milhões para 10,45 milhões 43.

Sucessão Municipal

Após reunião da cúpula do PMDB estadual, realizada no dia 7, os pré-candidatos a prefeito Juvêncio e Nelsinho se apressaram a referendar o nome de André Puccineli como candidato a governador nas eleições que seriam realizadas em 2006 44.

Dia 18, em entrevista radiofônica, o prefeito confirmava que fora procurado por emissários do PT, os quais haviam proposto que, se o PMDB “indicasse um nome fraco” para concorrer nas eleições municipais, o PT “ajudaria Puccinelli a chegar ao governo em 2006”. O prefeito não declinou os nomes dos emissários, apenas assegurando que tinham sido “pessoas importantes dentro do PT”. Ninguém desmentiu, mas dias depois Vander Loubet reafirmou a tradicional estratégia de seu partido, de “jogar todas as cartas” contra André Puccinelli 45.

Antônio João, vice-presidente da comissão provisória do PTB estadual, descartou disputar com o presidente, deputado federal Antônio Cruz. “Os dois estão trabalhando e articulando apoio político, e quem estiver melhor será o candidato” 46.

O deputado estadual Pedro Kemp confirmou disposição de competir pela indicação do PT como pré-candidato a prefeito. Por outro lado o governador Zeca do PT afirmou, em entrevista radiofônica, que Delcídio do Amaral poderia ser o candidato do partido. Mas o senador logo descartou a possibilidade, afirmando seu desejo de se candidatar apenas em 2006, na eleição para governador 47.

Alex do PT, tentanto retomar a polêmica com o prefeito, acusou-o de ser ditatorial e de “não aguentar ser questionado em seu mandato”. Dias depois entrou no caso do contorno ferroviário, solicitando informações a diversos órgãos, fazendo acusações e iniciando articulação para implantar um CPI na Câmara Municipal. Também protocolou, no dia 22, junto ao Tribunal de Justiça, uma ADIN – Ação Direta de Inconstitucionalidade – contra a cobrança da COSIP – Contribuição sobre Iluminação Pública – cobrada na fatura de energia elétrica e repassada aos cofres da prefeitura. Esse procedimento motivou a expedição, no dia 30, de liminar judicial suspendendo a cobrança da contribuição 48.

O Cabo Almi informava, dia 8, que o PT tentava “acomodar” os vereadores Jorge Martins e Miltinho Viana em partidos aliados 49.

Caso D. N.

Dentre as centenas de frequentadores eventuais do plenário e dos corredores da Câmara Municipal, incluia-se, no primeiro semestre de 2003, uma garota que poucos, naquele ambiente, conheciam pelo nome – D. N.50

D. N. ainda não fizera 14 anos, mas aparentava ter mais. E, ainda estudante, estava iniciando a carreira (se podemos dizer assim) de “garota de programa”, isto é, de prostituta discreta e com clientela selecionada por intermediário ou intermediária. Andava saindo com outras colegas, entre as quais E.V., Tatiane e C.S.A., esta uma aliciadora de 17 anos.

Num certo dia de julho estava D.N. num ponto de ônibus, na companhia de duas outras menores (de 14 e 15 anos), quando, talvez não por acaso, foram abordadas, de dentro de um carro, por um sujeito de uns 40 anos, chamado Luiz Otávio. O homem convidou-as para “dar uma volta”, proposta que acabou sendo aceita pelas meninas. Conversa vai, conversa vem, negociou-se uma suruba. Enquanto se dirigiam para um motel, Luís Otávio telefonou para seu “chefe”51, o ex-atleta Zequinha Barbosa, convidando-o para se juntar ao grupo. Zequinha aceitou, evidentemente sem saber a origem e as condições das participantes femininas.52

Depois disto Luiz Otávio, que havia fotografado D.N. nua, em poses sensuais, estabeleceu com ela um relacionamento constante. Chegou a ser apresentado à mãe da garota, que não contrapôs óbices ao namoro.53. E assim Luiz Otávio conseguiu que a menina lhe contasse detalhes íntimos de seu relacionamento com o vereador César Disney54.

Caso César Disney

César Disney, apoiando Alex do PT, começou a também criticar Puccinelli. No dia 7 insurgiu-se contra o fato de que nas principais obras de infra-estrutura da cidade as placas não indicavam com destaque a participação do governo federal (geralmente com 90% dos recursos financeiros) no empreendimento. “O prefeito divulga como se ele fosse responsável pela benfeitoria e esconde o governo federal”. No dia 8 opinou sobre o caso do contorno ferroviário: “Se não tivesse algum tipo de irregularidade na obra, o prefeito não teria tido essa manifestação totalmente ácida em torno dos questionamentos do deputado Semy” 55.

____________________

1 Midiamax 55974.

2 Midiamax 57905.

3 Midiamax 58170.

4 Midiamax 55470 e 55486.

5 Midiamax 55686, 55766, 57056, 58389, 58399 e 58500.

6 Midiamax 54985.

7 Midiamax 55092.

8 Midiamax 55269.

9 Midiamax 55384.

10 Midiamax 55770.

11 Midiamax 55870.

12 Midiamax 56200.

13 Midiamax 56287.

14 Midiamax 56325.

15 Midiamax 56524.

16 Midiamax 56541.

18 Midiamax 57481.

19 Midiamax 57593.

20 Midiamax 57595.

21 Midiamax 57634.

22 Midiamax 57637.

23 Midiamax 57752.

24 Midiamax 57910.

25 Midiamax 58375.

26 Midiamax 58900.

27 Midiamax 58991.

28 Midiamax 55394.

29 Midiamax 56065.

30 Midiamax 56333.

31 Midiamax 56737 e 57237.

32 Midiamax 56794 e 56801.

33 Midiamax 56791.

34 Midiamax 59017 e 59050.

35 Midiamax 55134.

36 Midiamax 55307 e 55310.

37 Midiamax 55377.

38 Midiamax 55760.

39 Midiamax 55767 e 55769.

40 Midiamax 55774.

41 Midiamax 56063, 56068 e 56100.

42 Midiamax 58646.

43 Midiamax 58785.

44 Midiamax 55900 e 55912.

45 Midiamax 57218 e 57885.

46 Midiamax 55320.

47 Midiamax 55324, 57126 e 57300.

48 Midiamax 54970, 55947, 55952, 57850 e 58892.

49 Midiamax 56003 e 56004.

50 Midiamax 61987.

51 Zequinha era presidente, e Luiz Otávio vice-presidente do Instituto Zequinha Barbosa, que recebia verbas particulares e públicas para apoiar crianças carentes.

53 Midiamax 70334 e 122154.

54 ww2.camara.leg.br/camaranoticias/noticias/DIREITOS-HUMANOS/40498-ASSESSOR-DE-ATLETA-CONFIRMA-RELACIONAMENTO-COM-MENOR.html

55 Midiamax 55782 e 55916.

Religiosidade Popular na Estrada-Parque de Piraputanga

outubro 8, 2017

A verdadeira religiosidade é a popular. Espontânea. Sem intermediários entre o fiel e a entidade sobrenatural que ele cultua. A devoção popular a Nossa Senhora Aparecida é um desses casos. Você simplesmente chega, faz um pedido, geralmente acompanhado de uma promessa (algum sacrifício em homenagem à santa), e quando alcança a graça cumpre a promessa prazerosamente.

Num ambiente onde convivem inúmeras entidades sobrenaturais (caso dos santos da Igreja Católica, os orixás dos cultos africanos, etc.), não prosperam os intermediários (verdadeiros comerciantes da fé), e não viscejam o ódio e a intolerância. Eu cultuo o meu santo ou o meu orixá, e você cultua o seu, sem conflitos e sem concorrência. Democracia, enfim.

Já as entidades sobrenaturais que têm donos (caso de Jeová e Lúcifer, no judaismo; a Santíssima Trindade e Lúcifer, no cristianismo; Alá e Satã, no islamismo), seus donos (os intermediários) são muito possessivos e ciumentos. Não admitem outras crenças, principalmente aquelas em que as pessoas se comunicam com as entidades diretamente, sem intermediários. Pois sem intermediações, de onde esses intermediários iriam tirar o seu poder (religiões tradicionais) ou o seu enriquecimento (religiões modernas, do moneyteismo)? O ódio e a intolerância que permeiam esses cultos não vêm dos deuses que cultuam (Jeová ou Alá)  ou execram (Lúcifer ou Satã), mas sim, dos seus criadores ou proprietários, que almejam poderes absolutos, como se ELES fossem deuses (carentes, esdrúxulos e incongruentes, e portanto falsos)!…

O blog esteve, neste domingo, 8 de outubro, na estrada-parque de Piraputanga, que liga o povoado de Palmeiras (distrito de Dois Irmãos do Buriti) a Aquidauana. Bela morraria, belas paisagens. E num determinado ponto, a 6 quilômetros do povoado de Piraputanga (na direção de Aquidauana) um pequeno santuário que recebe pessoas em busca de alguma graça a ser pedida à entidade Nossa Senhora Aparecida. Antes havia uma capelinha, de uns quatro metros quadrados de área. Hoje há, ao seu lado, um galpão com uma área maior (uns 30 m2) e uma imagem de bom tamanho (1,5 metro ou mais). A acompanhante do blogueiro fez um pedido e uma promessa. O blogueiro se limitou a fazer um pedido, a ser atendido pela santa ou por outra entidade sobrenatural (talvez Odin), e certamente vai agradecer muito o provável atendimento. Como no Céu não há brigas, o atendedor do pedido bloguista vai entender que os agradecimentos se dirigem a ele (ou ela)…

Aí vão as fotos, da estrada-parque e do pequeno santuário:

 

CGB capítulo 6 – Junho de 2003

outubro 2, 2017

Onça Cotucada

André Puccinelli confidenciava que, “segundo pesquisa interna”, 31% dos eleitores campograndenses votariam no candidato indicado por ele, Puccinelli. Apenas 11% rejeitariam esse candidato1. Mas o “mito”, agora também apontado como semi-deus2, começava a ser contestado.

No dia 6, moradores do Zé Pereira fechavam a principal via do bairro, exigindo a imediata implantação de asfalto e drenagem. Tempos atrás o prefeito teria prometido iniciar o asfaltamento “o mais rápido possível”, e o bairro se revoltava com a sua aparente preterição em favor de outras áreas. Puccinelli reagia avisando que “quem protestar não vai ter asfalto”. Com a promessa de que o secretário de obras Edson Giroto iria ao bairro conversar com os moradores, a via foi desimpedida3.

No dia 10 a coordenadora estadual do Movimento Nacional de Luta pela Moradia ocupava a tribuna da Câmara Municipal, a convite da bancada do PT, pedindo “transparência no processo de distribuição” das casas da EMHA. Participaram do evento representantes de 30 entidades ligadas ao MNLM, que protocolara dias antes no Ministério Público Estadual, juntamente com o vereador César Disney, pedido para investigação de supostas irregularidades na empresa.

Notícias Policiais

• Dia 1º a Polícia Militar desativa “boca de fumo” no bairro Pioneiros, e prende 5 pessoas4.

• Caminhoneta atropela moto e o motorista foge sem prestar socorro. A motoqueira morre na Santa Casa5.

• A Polícia Militar prende homem de 58 anos que teria violentado o neto de 4 anos6.

• Homem atira na esposa e tenta o suicídio. Os dois sobrevivem e são encaminhados à Santa Casa7.

• Militar foi atacado por cão Rotweiller e teve os braços rasgados pelo animal8.

• Decretada a prisão preventiva do pai que violentava a filha frequentemente9.

• Na Vila Progresso, homem armado com facão assalta cabeleireiro e leva R$ 200,0010.

• Edgar Pereira, 43 anos, sócio do tablóide “Boca do Povo”, é assassinado com tiros de 765. Seu jornal publicara, ao longo do tempo, grande número de denúncias contra políticos e autoridades, e vinha respondendo a diversos processos por supostas calúnias, injúrias e difamações. A Polícia dispôs-se a investigar pessoas e instituições denunciadas pelo jornal mas não encontrou pistas viáveis11.

• A Polícia Militar prende homem de 23 anos, acusado de estuprar menina de 11 no Aero Rancho12.

• Homem armado rouba R$ 7.000,00 de agência SICRED da Rua Bahia13.

• O GAECO desativa mais duas centrais telefônicas clandestinas14.

• Acusado de homicídios recebe 15 tiros; seu filho de 3 anos recebe um15.

• No Lixão, mulher de 25 anos morre ao ser atropelada por retro-escavadeira16.

• Em rua próxima à Vila Nhanhá, espancado por 5, homem morre17.

• Soldado é espancado por gangue e tem perna fraturada e olho vazado18.

• Moto colide com locomotiva. Motoqueiro segue para o PRONCOR, em estado grave19.

• Presa mulher que deixou filhos de 3 e 5 anos presos em casa, sem alimentos. Ela se prostituía na BR-26220.

• Ciclista morre na Avenida Marechal Deodoro, atropelado por motoqueiro21.

• Segundo o SINPETRO, ocorriam em média 50 assaltos a postos de combustíveis por mês22, com perda de pequenas quantias.

• Garoto de 6 anos morreu com tiro disparado pelo primo, que brincava com uma arma23.

• No Jardim das Meninas, homem morre esfaqueado; no Rita Vieira, rapaz é assassinado com um tiro no ouvido; no Conjunto Parati, jovem foi morto com 3 facadas24.

• Jovem de 17 anos foi abordada em ponto de ônibus, arrastada para matagal e estuprada25.

Atuações Político-Administrativas

• Na noite do dia 2, primeiro dia útil do mês, a prefeitura efetuava o depósito dos salários dos servidores municipais, já com o aumento médio de 15%, montando o total em cerca de 14,2 milhões de reais. Os médicos, em particular, receberam reajuste de 11,84%, além da gratificação mensal de R$ 500,00 para aqueles que atenderem a requisitos de qualidade e quantidade no atendimento aos pacientes. Os plantões médicos tiveram sua remuneração aumentada de R$ 280,00 para R$ 330,00 26.

• No dia 5, no novo Parque Sóter, Puccinelli entregava 89 casas (com 45,56 m2 cada) aos antigos ocupantes da área junto à nascente e margens do Córrego Sóter. As moradias, parte de um conjunto de 108, haviam sido construídas através do PAR – Programa de Arrendamento Residencial da Caixa Econômica Federal e teriam prestações mensais de R$ 60,00. Indenizações concedidas pela prefeitura, por conta das antigas benfeitorias irregulares, diminuiram os números de prestações contratadas, de 290 para, em certos casos, menos de 200 27.

• No dia 6 a prefeitura informava que a Avenida Ernesto Geisel, na região do Cabreúva, seria prolongada, sempre margeando o Córrego Segredo, até a Avenida Mascarenhas de Moraes 28.

• Ainda no dia 6, a prefeitura homenageava parceiros (profissionais e acadêmicos de Engenharia e Arquitetura da UNIDERP) do programa “Construindo Legal”. Esse programa fornecia toda a documentação legal para que pessoas com rendimentos de até 5 salários mínimos construíssem, em terreno próprio, casas de até 70 m2. Desde o início do programa, em agosto de 1999, 2.898 alvarás de licença gratuitos para construção já haviam sido expedidos 29.

• Dia 13 o prefeito entregava 50 casas construídas em lotes rurais de 10 hectares, de agricultores familiares, na antiga Fazenda Gaucha, próximo ao Indubrasil. Cada moradia tinha 28,8 m2 e deverá ser paga em 130 prestações mensais de R$ 50,00. Essas construções deveriam ter sido bancadas pelo governo estadual, mas devido a óbices incontornáveis a EMHA assumira os encargos 30.

• Dia 23 André Puccinelli inaugurava, na região central da cidade, o Centro Municipal de Educação Especial, para estudantes com deficiências visual, auditiva ou mental. O prédio tinha 420 m2 de área construída e poderia atender 400 jovens 31.

• Dia 27 o prefeito lançava o Credigente – Programa de Microcrédito Produtivo e Solidário, que iria oferecer crédito, com procedimentos simplificados e juros baixos (1% ao mês), a pequenos empreendedores. Estes poderiam obter empréstimos de R$ 500,00 a R$ 15.000,00. Aos juros de 1% seria acrescida taxa, também mensal, de 0,8%, “destinada a reinvestimento social” 32.

Caso Contorno Ferroviário

Desde 8 de abril (quando decidiu solicitar informações ao Ministério dos Transportes) o deputado Semy Ferraz (PT) vinha analisando dados e condições das obras do Contorno Ferroviário, que estavam sendo executadas com aportes financeiros do governo federal (90%) e da prefeitura (10%). Ele acabou denunciando um suposto superfaturamento, acusação logo rebatida (dia 26/06) pelo deputado Nelsinho Trad (PMDB) na Assembléia Legislativa 33.

Preocupado com a possibilidade de haver atraso na liberação das verbas federais restantes, em torno de 16 milhões de reais, o prefeito resolveu intervir, publicando, nos jornais diários do dia 27, nota chamando o deputado Ferraz de mentiroso e mau-caráter e desafiando-o a confirmar a denúncia. E contrapunha que o custo da infra-estrutura era de R$ 47.426.032,00 para a implantação de 43,24 km de vias férreas e de R$ 4.021.796,00 para as obras civis da estação, oficinas e posto de abastecimento 34.

Afirmando que Puccinelli não iria ganhar “no grito”, Ferraz confirmou a denúncia e foi além, perguntando se a empresa Prática Engenharia tinha capacidade técnica para a realização da obra, pois quem ganhara a concorrência pública fora a Camargo Correa 35. Ainda nesse dia, à tarde, divulgou nota oficial expondo supostas incongruências quanto ao custo da obra por quilômetro construido; e teria declarado: “A sociedade vai saber quem é mau-caráter. Eu não comprei votos” 36.

No dia 30 André Puccinelli, por intermédio do advogado Paulo Tadeu Haendchen, protocolou interpelação judicial a Semy Ferraz 37.

Sucessão Municipal

• “Se eu pudesse, colocaria o Giroto”, dizia Puccinelli no dia 14. Mas ressaltou: “Tem de ver se ele emplaca”. O prefeito referia-se à vaga de candidato a prefeito pelo PMDB 38.

• Contrapondo-se ao deputado federal Vander Loubet, o deputado estadual Pedro Teruel apresentava-se, em entrevista ao radialista Sérgio Cruz, como pré-candidato do PT à prefeitura de Campo Grande 39.

• Depois de flertar com o PFL, no dia 15 o vereador Edil albuquerque (PTN) resolvia filiar-se ao PMDB 40.

• No dia 27, Youssif Domingos, presidente da Câmara Municipal, após 22 anos de PDT, filiava-se ao PMDB. Durante a cerimônia de filiação o senador Juvêncio César da Fonseca, o deputado federal Waldemir Moka e o vereador Paulo Pedra lançavam o nome do prefeito André Puccinelli como candidato do PMDB ao Governo do Estado nas eleições de 2006 41.

Caso Disney

Coroando as suas denúncias contra a administração municipal, no dia 9 de junho de 2003 o vereador César Disney teve aprovada a sua filiação ao PT, o Partido dos Trabalhadores42. Mas começavam a surgir sinais de que a sua situação passaria de estilingue para vidraça. O Correio do Estado deixara passar em branco a aprovação, pela Câmara Municipal, de um projeto de Disney (em parceria com Tereza Name, do PTB) que dava o nome de José Barbosa Rodrigues a uma praça no Conjunto Cruzeiro do Sul, fato noticiado com destaque pelo jornal concorrente43. Preferiu o Correio destacar, a propósito da nova filiação do vereador, a informação, até ali conhecida apenas em círculos restritos, de que o prefeito Puccinelli deflagrara, nas eleições de 2000, e com a anuência tácita do PSDB, uma campanha paralela contra a reeleição do então peessedebista César Disney44, que ao final da apuração obtivera apenas uma suplência. Não foi revelado o motivo da hostilidade de Puccinelli.

Eventos

Numa cidade com 700 mil habitantes e esmagadora maioria nominalmente católica, a tradicional procissão de Corpus Christi reuniu apenas 5 mil pessoas. Como sempre, o destaque foi para os tapetes com motivos religiosos, estendidos no meio das ruas, elaborados por jovens fiéis com materiais diversos (serragens, tampinhas de garrafa, pó de café, grãos, tecidos, papéis, etc.) 45.

Frases

Do vereador Alex do PT:

“O André não é Deus. O prefeito não é infalível, não é perfeito. Como administrador público, ele possui os seus aspectos positivos e negativos” 46.

____________________

1 Midiamax 51116.

2 Midiamax 51732.

3 Midiamax 51671, 51695, 51684 e 51724.

4 Midiamax 51003.

5 Midiamax 51246 e 51266.

6 Midiamax 51447.

7 Midiamax 51466.

8 Midiamax 51500.

9 Midiamax 51681.

10 Midiamax 51929.

11 Midiamax 52129, 52224, 52244, 52245.

12 Midiamax 52225.

13 Midiamax 52404.

14 Midiamax 52587.

15 Midiamax 52660.

16 Midiamax 52758.

17 Midiamax 52866.

18 Midiamax 52955.

19 Midiamax 53329.

20 Midiamax 53700.

21 Midiamax 54003.

22 Midiamax 54210.

23 Midiamax 54614.

24 Midiamax 54731, 54732 e 54756.

25 Midiamax 54947.

26 Midiamax 51150.

27 Midiamax 51491 e 51793.

28 Midiamax 51689.

29 Midiamax 51706.

30 Midiamax 52693.

31 Midiamax 53865.

32 Midiamax 54420 e 54481.

33 http://www.al.ms.gov.br/Default.aspx?Tabid=56&ItemID=10015; Midiamax 54368 e 54372.

34 Midiamax 54459 e 54562.

35 Midiamax 54487.

36 Midiamax 54555, 54559 e 54893.

37 Midiamax 54893.

38 Midiamax 52798.

39 Midiamax 54185.

40 Midiamax 51679, 52871 e 52999.

41 Midiamax 54482 e 54507.

42 Primeira Hora 1152, 9/6/2003, pag. 3.

43 Primeira Hora 1150, 6/6/2003, pág. 2.

44 Correio do Estado, 11/6/2003, pág. 2.

45 Midiamax 53473.

46 Midiamax 51732.

CGB Capítulo 5 – Maio de 2003

setembro 19, 2016

A Câmara Municipal mostrava-se, no dia 2, em “situação de penúria”. Os repasses da prefeitura não ultrapassariam R$ 13 milhões, no ano, quando haviam chegado a R$ 19 milhões em 1997. Os vereadores estavam sem reajuste de salários desde 1995, e continuavam a receber R$ 7.310,00 por mês. Os 250 servidores do legislativo municipal tiveram de se contentar com um aumento de apenas 5% em seus salários, valendo a partir de 1º de maio1 .

Atuações Político-Admininstrativas

No dia 2 de maio, na área central da cidade, a empresa Flex Park começava a operar o serviço de estacionamento rotativo com tarifação por parquímetros. O “chaveiro” com carga para 5 horas custava R$ 5,00, e a tarifa de referência era de R$ 1,00 por 1 hora de utilização do estacionamento, variando proporcionalmente a tarifa para mais ou para menos, conforme o período fosse maior ou menor do que 1 hora. O contrato, com vigência de 10 anos e valor estimado de R$ 15.840.000,00, fora assinado no ano anterior (em 22/03/2002) entre a AGETRAN e a empresa WPB Participações Acionárias e Comércio Ltda, após o devido processo licitatório2.

Informava a Prefeitura, em press-release no saite Midiamax, que, desde a posse do prefeito Puccinelli, em janeiro de 1997, havia sido implantada cobertura asfáltica em 685 quilômetros de ruas, com as correspondentes drenagens de águas pluviais3. No dia 29 o prefeito discutia com moradores do Jardim da Lapa e do Jardim dos Boggis a implantação de asfaltamento nas ruas dessas vilas4.

No dia 23 o governador Zeca do PT entregava as chaves de 95 unidades do Residencial Parque das Goiabeiras, no bairro Monte Castelo. Eram casas recém-construidas (de 62 m2, com 3 quartos, aluguel inicial de R$ 140,00) pela parceria entre o Programa Novo Habitar, do governo do Estado, e o Programa de Arrendamento Residencial – PAR – da Caixa Econômica Federal5. No dia 29 era inaugurado CMU – Centro de Múltiplo Uso – no Aero Rancho6.

No dia 21 o prefeito Puccinelli confirmava o acordo firmado com o Ministério da Justiça e a secretaria estadual de Justiça e Segurança Pública, acerca do local onde seria edificado o Presídio Federal de Segurança Máxima. A prefeitura iria trocar área suburbana com o governo federal, recebendo a gleba onde se localizava a Colônia Penal Agrícola (35 ha) e cedendo gleba um pouco maior, (47 ha) próximo ao Lixão7.

No campo da diversão popular, a prefeitura apresentava na Praça do Rádio, dia 9, Cauby Peixoto e Ângela Maria, na “Noite da Seresta” da semana. E preparava uma fogueira de 100 metros de altura para desbancar a de Jateí e tornar-se a “maior fogueira do Estado”. E dava continuidade aos espetáculos e atividades semanais dos programas “Arte na Praça”, “Lazer no Coração da Gente”, “Show na Cidade”, e “A Praça é o Show”8. O governo estadual não queria ficar muito atrás, e oferecia “Ação Popular” nos bairros e apresentava artistas regionais no Calçadão da Barão9.

Saude

No dia 22 o diretor geral do Hospital Regional descartou a hipótese de que 5 mortes recentes naquela unidade teriam sido causadas pela chamada Superbactécia (Pseudomonas aeruginosa), comprometendo-se a apresentar quadro detalhado das causas de cada um dos óbitos. A simples notícia da hipótese, entretanto, resultara em que parte da população que anteriormente procurava o “Rosa” desviava-se para outros hospitais, aumentando ainda mais a superlotação da Santa Casa. Posteriormente 3 perícias comprovaram a inexistência dessa superbactéria 10.

Em Campo Grande a Campanha Nacional de Vacinação do Idoso ultrapassou a meta prevista em 2,6 %, imunizando 36.839 pessoas11.

Nos quatro primeiros meses do ano, informava a Sesau, haviam sido notificados 32 casos de leishmaniose visceral em humanos, 22 deles confirmados. No mesmo período 850 cães com a doença foram encaminhados ao CCZ – Centro de Controle de Zoonoses. Intensas borrifações de inseticidas estavam sendo feitos em vários bairros da cidade12.

Notícias Policiais

Na Vila Margarida, um homem recebeu 5 tiros e foi a óbito13 .

Após encerrar uma negociação, comerciante chegou em casa e foi assaltado por 4 homens encapuzados, que levaram o seu carro e R$ 80 mil em joias14 .

Um rapaz chegou em casa e encontrou a irmã, de 19 anos, enforcada15 .

Superlotação no 4º Distrito Policial provocou a fuga de 44 detentos16.

A CDDH constatou superlotação também nas celas do EPSM – Estabelecimento Penal de Segurança Máxima17.

Dois homens invadiram agência do Banco Itaú e levaram R$ 6 mil dos caixas18.

No Jardim dos Estados, uma árvore tombou sobre um veículo estacionado19.

Sindicância confirmou a participação de um policial na fuga em massa do 4º DP20.

Bandidos invadiram uma empresa e fugiram levando R$ 18 mil21 .

Um pedreiro caiu do 4º andar de um prédio em construção na Avenida Mato Grosso e morreu22.

Assaltantes renderam família e levaram eletrodomésticos e o carro23 .

Assaltantes roubaram R$ 20 mil que iam ser depositados em uma agência bancária24.

Ladrões arrombaram a sede de empresa de turismo e levaram R$ 30 mil em equipamentos25.

Uma adolescente, baleada na cabeça, morre na Santa Casa26.

No primeiro quadrimestre os assaltos a ônibus urbanos aumentaram mais de 100% em relação ao mesmo período do ano anterior (de 30 assaltos para 67), o que preocupava o Setur – Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Campo Grande. Eram pequenos assaltos em que adolescentes, vadios e drogados roubavam algumas dezenas de reais do caixa do cobrador27.

Sucessão Municipal

Pesquisa encomendada pelo prefeito Puccinelli indicava que, dentre os pré-candidatos a prefeito pelo PMDB, o mais popular, disparado, era Nelsinho Trad, aparecendo Juvêncio César da Fonseca em segundo lugar. Celina Jalad, Waldemir Moka e Edson Giroto haviam recebido poucas menções28.

O deputado estadual Waldir Neves se posicionava por uma candidatura própria do seu partido: “O PSDB sempre teve posição de coadjuvante nas eleições da capital, mas desta vez parte para ter um candidato próprio”. Articulações estariam sendo feitas em torno do seu nome29. No final do mês Neves, adotando uma postura mais afirmativa, requereu à Secretaria de Estado de Infra-Estrutura e Habitação informações detalhadas sobre a obra denominada “Terminal Rodoviário Engenheiro Euclides de Oliveira”, paralizada desde o final do governo Pedrossian. E encaminhou cópia do requerimento ao Ministério Público Estadual, para que fossem apuradas as responsabilidades pelo “abandono” em que o empreendimento ainda se encontrava30. De fato, o emprendimento não fora concluido (mas “inaugurado”) pelo governo Pedro Pedrossian; o governo seguinte, de Wilson Martins, ignorou o problema; e o primeiro governo Zeca do PT, que pretendeu terminar a obra, foi impedido por embargo da prefeitura do arqui-rival Puccinelli…31

Robson Martins também apostava em candidatura própria do PSDB, mas advogava o lançamento do nome de Marisa Serrano32.

Antônio Cruz, do PTB, reafirmava sua disposição de ser o candidato do partido nas eleições de 2004. Mas desenhavam-se dissidências, e a vereadora Tereza Name, recém-ingressa, propunha o nome do empresário Antônio João Hugo Rodrigues, suplente de senador e um dos donos do Correio do Estado33.

Dentro do quadro da sucessão, os vereadores também se movimentavam. Alex do PT denunciava o “abandono” do Centro Social Urbano da Vila Nasser e lançava movimento para reativá-lo34. Dias depois encampou a ideia de que o governo do Estado deveria ampliar o CSU, transformando-o num Complexo de Múltiplo Uso35. Por outras questões envolveu-se em bate-boca com o prefeito, através dos meios de comunicação, e com o vereador Paulo Pedra, pessoalmente. Este último chegou a afirmar que não mais dirigiria a palavra ao político do PT 36.

No dia 6 o vereador Cristóvam Silveira (PSDB), por sua vez, criticava a inauguração extemporânea, feita pelo governador Zeca do PT, do Estádio das Moreninhas: “O gramado está horrível e as obras estão inacabadas”. Alex do PT acabou confirmando, mas garantia que no aniversário da cidade, em 26 de agosto, a iluminação e os vestiários estariam prontos. Dois dias depois um grupo de pessoas, que se identificavam como “moradores das Moreninhas”, lotava o plenário da Câmara Municipal, protestando contra Zeca e a “falsa inauguração” 37.

Caso Disney

César Disney havia encaminhado à Procuradoria de Justiça do Patrimônio Público, no dia 30 de abril, denúncia sobre as pretensas irregularidades na entrega de casas populares pela EMHA. Encaminhara também lista de nomes e endereços de pessoas que teriam sido privilegiadas, bem como a fita gravada em que Osmar Jerônimo apareceria fazendo ameaças a um interlocutor38.

No dia 15 Disney amplificou as denúncias, desta vez dizendo ter certeza de que o diretor-presidente da EMHA, Carlos Eduardo Marun, tinha conhecimento das irregularidades39. O prefeito Puccinelli, aparentando despreocupação, asseverava que as denúncias do vereador iriam “cair no vazio”; mas Marun, em resposta mais direta, desqualificava Disney, dizendo-o desinformado: enquanto Disney afirmava que C.R.C. (suposto intermediário no esquema) participara da campanha de Marun na eleição do ano anterior, este devolvia a acusação, contrapondo que C.R.C. fora “coordenador de Zeca do PT”40.

Frase

O André está provando que não é o mito que se pensava”, disse o deputado federal Vander Loubet, presidente regional do PT41.

O mito era o de alguém que ganhava todas as suas demandas importantes, sem exceção. Em outras palavras, e sem eufemismo, alguém que tinha o pleno respaldo de um poderoso Aparelho, incrustrado em todas as instâncias do Poder regional. E Loubet, como o vereador Disney, estava completamente enganado, pois o mito iria continuar e ainda crescer.

____________________

1 Midiamax 46346 e 46666.

2 Midiamax 46686; Diogrande 1050, 19/04/2002, pág. 4.

3 Midiamax 46740.

4 Midiamax 50556.

5 Midiamax 49666.

6 Midiamax 50834.

7 Midiamax 48610 e 49394.

8 Midiamax 47467, 47621, 48548, 48698, 48699 e 49966.

9 Midiamax 48687 e 49784.

10 Midiamax 49563, 49723, 49737, 49824 e 51256.

11 Midiamax 47365.

12 Midiamax 48464.

13 Midiamax 46665.

14 Midiamax 46792.

15 Midiamax 47023.

16 Midiamax 47034.

17 Midiamax 47039.

18 Midiamax 47384.

19 Midiamax 47735.

20 Midiamax 47983.

21 Midiamax 48083.

22 Midiamax 48740.

23 Midiamax 50208.

24 Midiamax 50472.

25 Midiamax 50870.

26 Midiamax 50742.

27 Midiamax 49022.

28 Midiamax 47173 e 47611.

29 Midiamax 50406.

30 Midiamax 50704.

32 Midiamax 50908.

33 Midiamax 47494 e 47739.

34 Midiamax 46849 e 47169.

35 Midiamax 47235.

36 Midiamax 47526, 49180, 49348, 49519,

37 Midiamax 47209 e 47515.

38 Midiamax 46711.

39 Midiamax 48487.

40 Midiamax 50061 e 50068.

41 Midiamax 48541.