A Abadiânia de João de Deus

Abadiânia, pequena cidade de 17 mil habitantes, situada entre Brasília e Goiânia, no planalto central do Brasil. O blog esteve lá nos dias 4, 5 e 6 de março de 2014, visitando a Casa de Dom Inácio de Loyola, local, na parte norte da cidade, onde pessoas de todo o mundo são atendidas pelo médium João de Deus.

Rua de acesso. No seu final, João de Deus atende na Casa de Dom Inácio de Loyola.

Rua de acesso, que tem início junto à BR-060. No seu final, João de Deus atende às quartas, quintas e sextas-feiras na Casa de Dom Inácio de Loyola.

A mesma rua, um pouco mais adiante.

A mesma rua, um pouco mais adiante.

Ainda a mesma rua.

Mais à frente, à esquerda, a entrada da Casa de Dom Inácio.

O pátio de estacionamento da Casa. Ônibus estacionam em outro terreno, situado no outro lado da rua.

O pátio de estacionamento da Casa. Ônibus estacionam em outro terreno, situado no lado oposto da rua.

Espaço interno da Casa, entre os locais de atendimento, à direita, e os locais de repouso e terapias complementares (esquerda).

Espaço interno da Casa, entre os locais de atendimento, à direita, e os locais de repouso e terapias complementares (à esquerda). A árvore em primeiro plano tem duas casas de João-de-Barro.

Mirante para um fundo vale. Área de descanso e meditação.

Mirante para o vale. Área de descanso e meditação.

O mirante e o vale.

O mirante e o vale.

Área de contemplação, junto ao mirante.

Área de contemplação, junto ao mirante.

Manhã de quarta-feira. Pacientes à espera de atendimento.

Manhã de quarta-feira. Pacientes à espera de atendimento.

No salão ao final do corredor, as salas dos Médiuns e das Entidades.

No salão ao final do corredor, as salas dos Médiuns e das Entidades.

A rua de acesso, vista na saída da Casa de Dom Inácio. À esquerda, estacionamento para ônibus.

A rua de acesso, vista na saída da Casa de Dom Inácio. À esquerda, estacionamento para ônibus.

O que nos causou forte impressão na Casa de Dom Inácio de Loyola foi o ambiente harmonioso, com o silêncio possível numa aglomeração de mais de mil pessoas. Nada de gritos, vozes tonitruantes e histerias coletivas, como as que se presenciam (ou se escutam, a centenas de metros de distância) nas reuniões dessas seitas que cultuam o deus Dízimo (*). As construções são simples, sem qualquer luxo, mas espaçosas,  confortáveis e muito limpas (inclusive os banheiros). Os atendimentos são gratúitos, inclusive a sopa terapêutica que sucede aos atendimentos de primeira vez. O blogueiro não foi atendido, pois apenas acompanhava algumas pacientes. (**)

____________________

(*) Cultos esses alicerçados em Psicologia do Rebanho, em práticas clubísticas  e principalmente no Minoripacto (ou seja, um grupo minoritário faz um pacto de preferências recíprocas, aproveitando-se da desorganização das maiorias e destas tirando proveito unilateral). É principalmente por causa desse Pacto de Minorias  (mas também, é claro, e em ponto menor, pela aposta na Educação e no Trabalho) que os imigrantes estrangeiros que chegam ao Brasil logo conseguem extraordinário progresso, enquanto os nacionais se acotovelam nas periferias, contentando-se com “ver passar” o ônibus da prosperidade…

(**) Outras fontes sobre Abadiânia e João de Deus:

“A Dupla Face de Abadiânia” (revista Brasileiros),
“Os Poderes de João de Deus” (revista IstoÉ) e
“João de Deus: Charlatão?” (blog TextosParaReflexão).

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: