Um Ecologista Verdadeiro

JoseAntonioMCoelho

Ao par de suas atividades profissionais, que culminaram na atuação como Técnico Agropecuário, o paulista José Antônio Masiero Coelho, cedo (1977) chegado a Campo Grande, se destacou como Ativista Ecológico, primeiro, e Botânico, depois.

Ele escreveu, há alguns anos, as obras Levantamento Florístico do Parque Estadual Matas do Segredo e Histórias da Mata do Segredo.

A primeira tem valor documental e histórico, pois descreve a vegetação existente na área (depois parque) que abriga as nascentes do Córrego Segredo, curso d’água que hoje, em quase toda a sua extensão, corta região urbana da capital do Mato Grosso do Sul. A segunda, baseada em cuidadosas anotações feitas desde o início de 1990 até o fim de 1995,  conta a saga do autor na defesa das matas nativas da região norte da cidade. É uma peça de grande conteúdo ecológico e humanista.

O leitor poderá conferir as obras citadas (infelizmente ainda não transpostas a livro, como mereciam) nos linques abaixo:

Levantamento Florístico do Parque Estadual Matas do Segredo.

Histórias da Mata do Segredo.

Aproveitamos para dar uma olhada no Parque Estadual Matas do Segredo. Parece que após o cercamento da área, patrocinada por uma empresa de Três Lagoas há muitos anos atrás, nada foi feito de concreto pelos órgãos estaduais responsáveis. Moradores vizinhos continuam invadindo a área (há vários pontos de passagem), empresas de materiais de construção retiram ilegalmente areia da estrada contígua (provocando o seu afundamento), e cidadãos inconscientes jogam entulho e lixo próximo à cerca (facilitando o surgimento de incêndios).

pems-01

O canto mais distante do parque. Aquém do portão, estrada que prolonga a Avenida Marquês de Herval.

A estrada referida na foto anterior. À direita, entulho junto a portão do parque.

A estrada referida na foto anterior. Junto ao carro, José Antônio Masiero Coelho. À direita, entulho junto a portão do parque.

A mesma estrada, extenso limite de uma lado do parque.

A mesma estrada, extenso limite de um lado do parque.

pems-04

Junto ao carro, uma jovem Kielmeyera florida.

Uma flor da Kielmeyera citada.

Uma flor da Kielmeyera citada.

Anúncios

Uma resposta to “Um Ecologista Verdadeiro”

  1. Edmur Lavezo Gomes Says:

    Como servidor público do Imasul e ex amigo pessoal de José Antonio Masiero Coelho, posso afirmar seguramente que a sua figura pública apresentada nesta matéria como de “ecologista” verdadeiro” está equivocada, pois é de conhecimento de que ele praticava seu conhecimento botânico em levantamentos de campo para estimativa de volume de material lenhoso como parte do trabalho de consultores responsáveis técnicos por projetos de supressão vegetal (desmatamento), tanto submetidos ao Imasul quanto ao Ibama. Não sei exatamente o quanto (em termos de áreas desmatadas) ele foi responsável indiretamente através destas autorizações ambientais.
    __________
    Valdir diz:

    Edmur:

    Obrigado pelo comentário.

    Os ecologistas também precisam viver! E num planeta super-povoado, seria impossível querer a volta ao Jardim do Éden, com a humanidade vivendo da coleta de frutas. Não há incompatibilidade em defender uma área de preservação e ajudar no desmatamento de outra área, decidida pelos órgãos competentes (se o Coelho não desse parecer favorável, outro o faria; houve casos em que esse ecologista deu parecer desfavorável e seu trabalho foi jogado no lixo, substituído por outro).

    De qualquer forma, essas “Histórias da Mata do Segredo” valem como exemplo, tendo valor literário intrínseco.

Comentários encerrados.


%d blogueiros gostam disto: