Uma Carta Extraviada

Ultimamente ando frequentando sebos, em busca de exemplares antigos relacionados com chaves de classificação para espécies vegetais e animais. Dias atrás visitei um desses estabelecimentos e adquiri, além de livros relativos aos campos citados,  a obra “100 Anos de Poesia — Um Panorama da Poesia Brasileira no Século XX”, em 2 volumes acondicionados em caixa, obra essa organizada por Claufe Rodrigues e Alexandra Maia. Edição O Verso Edições, Rio de Janeiro, 2001.  Paguei R$ 60,00.

A obra estava em ótimo estado. Li o primeiro volume e hoje dei início à leitura do segundo. Ao abri-lo notei uma folha solta, dobrada, que pensei ser alguma errata. Peguei a folha e percebi o meu erro:

Como se vê, os exemplares foram originalmente presenteados ao poeta Manoel de Barros, um dos literatos presentes na antologia (e aparecendo com destaque no início desse segundo volume). Presumivelmente, depois de lida a carta a obra foi aberta e, localizado o texto referente ao bardo, ali foi depositada a missiva.

Não sei o que fazer com essa carta. Alguma sugestão dos leitores?

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: