Noelândia à Noite

Os organizadores juram que essa instalação, à esquerda, é um presépio.

Noite de 12/12/2010. Campo Grande – MS, Avenida Afonso, junto ao Parque NI. Os organizadores (Prefeitura Municipal, coadjuvada pelo Governo Estadual) chamam o espaço de Cidade do Natal. Na opinião do blog seria melhor chamá-lo de Cidade de Papai Noel, ou Noelândia, já que é visível o espírito secular do empreendimento, com ênfase no Vilarejo Nórdico com  a Casa de Papai Noel, praça de alimentação, apresentações musicais no Coreto, pista de patinação no gelo e outros brinquedos. O único tema religioso é um pretenso presépio, relutante concessão ao público católico.

Digo relutante porque o presépio não é bem um presépio. O projeto, que pode ser chamado de niilista-minimalista, retira da cena mitológica todo o seu contexto (abrigo precário, ambiente natural, imagens realistas), depositando, sob uma tenda estilizada e proximidades, imagens em tamanho natural de gado e gente, tudo tingido (cabelos, peles, roupas, couros e pelos) de dourado. A única exceção é a imagem do personagem principal, Jesus bebê, revestido (e rebaixado) por tinta prateada.

Assim, o que os organizadores pensam ser um presépio parece, de fato, um depósito de estátuas com pintura provisória (a cor dourada não altera a percepção), à espera da pintura definitiva que as faça minimamente parecidas com seres vivos.

Outra coisa que não funcionou, pelo menos no dia citado, foi o Coreto. Grupos musicais e vocais se apresentaram na frente da construção, e não em seu piso elevado. Quando o espaço foi finalmente utilizado por um grupo de dança infanto-juvenil, ninguém conseguia acompanhar a movimentação, pois as luzes que marcam o contorno do Coreto ofuscavam o distinto público (deveriam ser momentaneamente apagadas e substituídas por luzes de palco). E um cartaz impedia, para uma parte da plateia, a visão do tablado. Um show de amadorismo, que esperamos não se repita nos próximos espetáculos.

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: