Desleixo Municipal (2)

Transcrição de matéria do jornal Correio do Estado, edição de 14/05/2009, assinada pela jornalista Marcelle Souza:

Prefeito reconhece abandono do centro

O prefeito Nelsinho Trad reconheceu, ontem, que o centro da cidade está descuidado e disse que vai “puxar a orelha” inclusive dos setores da própria administração que estariam poluindo a cidade com faixas espalhadas em diversos pontos. Depois de matéria publicada pelo jornal Correio do Estado na última segunda-feira, o prefeito decidiu fazer uma “limpeza geral” na região central.

A reportagem mostrou o abandono da região central da cidade, onde o lixo se acumula nas ruas e calçadas, os banheiros estão em péssimo estado de conservação e as calçadas estão quebradas e não oferecem acessibilidade.

“Vamos repor as lixeiras e organizar uma força-tarefa para limpar a Praça Ary Coelho”, prometeu Nelsinho. “Já chamei a Secretaria de Obras para fazer uma limpeza geral no centro. Mas também vou puxar a orelha da prefeitura para tirar as faixas que contribuem para a poluição visual”, acrescentou.

Mas o prefeito chama da atenção para que, se o vandalismo não acabar, as ações nunca serão bem-sucedidas. “Aquele banheiro [da Praça Ary Coelho] já arrumei umas 12 vezes e sempre fica daquele jeito. Então faço um apelo para que as pessoas também cuidem do patrimônio público. Mas se isso acontecer, não adianta nada a prefeitura ir lá arrumar”, destaca. Segundo Nelson Trad Filho, as ações já estão sendo realizadas.

Opinião do blog:

1. A matéria apresenta duas fotos da citada praça. Este blog colabora com uma foto tirada no ponto mais movimentado do cidade, o cruzamento da Avenida Afonso Pena com a Rua 13 de Maio, próximo a uma das esquinas da Praça Ary Coelho:

desleixo_municipal_01

2. Vemos que, para uma cidade que se pretende turística, a situação é vergonhosa, caracterizando abandono por parte da “administração” pública. E a situação não é nova; neste mesmo blog há uma foto, postada em 27/12/2008 ( portanto há mais de 4 meses; clique aqui para ver a matéria), mostrando o mesmo local na mesma situação de hoje.

3. Na visão do prefeito, a culpa (pela situação dos banheiros e dos outros equipamentos da praça) é sempre do eleitor, aquele que lhe deu 73% de seus votos. À margem a evidente ingratidão do alcaide, fica ressaltada a sua falta de experiência administrativa (isto, depois de 4 anos e 4 meses à frente do Executivo municipal!). Qualquer dona de casa (até mesmo mulher de político) sabe que todos os equipamentos exigem constante manutenção (e para isso a Prefeitura tem um exército de servidores e terceirizados). Outro dia um vândalo deu um chute no encanamento de água de minha residência, abrindo um “chuá” que escoou, madrugada a fora, dois ou três mil litros de água (o cano quebrou na parte interna do cavalete). Não precisei consultar líderes de 19 partidos, fazer edital de concorrência pública, combinar percentuais de reciprocidades e “otras cositas más” para fechar o registro e providenciar a colagem no ponto de ruptura. E ainda fiz acréscimos que impedirão novo vandalismo…

4. O prefeito disse que vai “puxar as orelhas da Prefeitura” (isto é, de si mesmo) pelas faixas poluidoras. Notem que ele nunca responsabiliza seus subordinados (no caso, a Secretaria de Obras), confirmando a impressão de muitos de que é mera “figura de proa”, que apenas representa o papel teatral de Alcaide, numa encenação, para eleitor ver, que encobre a estrutura administrativa verdadeira, a de uma “Prefeitura Sociedade Anônima”. Sem contar que ele passou ao largo (o que denota estresse ou desatenção) do problema das calçadas esburacadas, cuja deterioração não resulta da ação de vândalos…

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: