Cristovam Buarque em Campo Grande

O senador Cristovam Buarque (PDT-DF) esteve ontem, 24/04/2009, em Campo Grande (hoje estará em Glória de Dourados). No recinto da Câmara Municipal, às 20 horas, proferiu, para cerca de 200 pessoas, uma palestra explicitando os fundamentos do Movimento Educacionista, que afirma ser a Educação “a única revolução necessária e possível”.

Excelente orador, com idéias claras e factíveis, o senador iniciou explicando a necessidade de o Brasil aproveitar-se da atual crise internacional para mudar radicalmente os parâmetros de seu desenvolvimento, saindo de uma economia baseada na indústria, principalmente mecânica (automóveis, eletrodomésticos), para uma economia baseada na desconcentração da renda e na disseminação universal do conhecimento.

Em seguida falou sobre o que seria uma “federalização” da Educação. A União assumiria paulatinamente a responsabilidade pela educação fundamental, de modo que em todo o País professores fossem igualmente valorizados e alunos recebessem o mesmo tipo de acesso ao conhecimento. Isto poderia ocorrer gradualmente, com a passagem para o sistema federal de um certo número de cidades por ano (adotadas uma após outra até que fosse atingido o limite anual de 100.000 professores re-lotados). Em 20 anos, todo o sistema de ensino fundamental estaria sob a responsabilidade do Governo Federal…

Falou também sobre a conveniência da escola pública fundamental ser tão boa que pudesse ser frequentada tanto pelo filho do trabalhador como pelo filho do patrão. E frisou que uma lei obrigando os detentores de cargos públicos por eleição a matricularem seus filhos na escola pública (isto a partir de 2016), induziria os políticos a, no interesse de seus filhos, dedicarem uma atenção verdadeira à qualidade do ensino público.

O senador merecia uma platéia maior, muito maior. Ou pelo menos uma platéia mais educada: na assistência, umas dez pessoas (que evidentemente não acompanhavam o perorar do senador) não paravam com o passa-passa entre as cadeiras, numa espécie de dança-de-São-Vito; outro cidadão ficou o tempo todo espalhafatosamente abanando, com um prospecto recebido, a orelha esquerda e a orelha direita (alternadamente, é claro); na mesa diretora, o vereador Pedra se dividia entre a inquietude e o dormitar. E tem muita gente que afirma, certamente induzida pela propaganda oficial da Prefeitura, ter Campo Grande “o melhor ensino público do Brasil” (o que denotaria um povo bem educado); na verdade a capital sul-matogrossense tem entre os municípios brasileiros a pífia posição 831ª no Ideb, e ainda assim compartilhada com mais 205 cidades

senador_02

O senador Cristovam Buarque na Câmara Municipal de Campo Grande. À esquerda, o deputado estadual Onevan de Matos; à direita o vereador Paulo Pedra e o deputado estadual Coronel Ivan.

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: