Furto no Detran

Transcrição parcial de texto da Psicóloga Erika Aristimunho Faria, publicado no Correio do Estado de 09/01/2009:

Meu Carro Roubado no Detran !!

Quarta-feira, dia 7 de janeiro, por volta das 13 horas estacionei meu carro no estacionamento do Detran situado na Rua Dom Aquino para resolver questões pertinentes à minha CNH. Vaga escolhida, carro estacionado, me dirigi até a guarita onde o guarda entregou-me o ticket alusivo ao meu automóvel.

Naturalmente os poucos privilegiados que desfrutam de um estacionamento em Campo Grande, onde o volume de automóveis já se impôs faz tempo, sentem-se no mínimo resguardados quando o mesmo é acolhido num espaço protegido. Repito: guarda, ticket, guarita, ESTACIONAMENTO DO DETRAN.

Qual minha surpresa, quando no retorno, algo em torno de uma hora transcorrida, [o carro] não se encontrava no estacionamento. Entre perplexidade e revolta, procuro o guarda que não estava no seu local de trabalho, e, respaldado neste fato, displicentemente fala que nada viu, nada sabe, que o volume de entrada e saída é imenso e que nada pode fazer.

Ok. Roubaram meu carro no estacionamento do Detran (Não, não é piada).

O que mais me feriu, na qualidade de cidadã, que paga os fatídicos impostos, que obedece às leis de trânsito e que vive de acordo com as normas sociais, FOI O DESCASO COM QUE A GERÊNCIA DO DETRAN tratou da situação. Procure seus direitos, foi o que ouvi.

Em nenhum momento me senti acolhida, recebi qualquer tipo de atenção, ou tive apoio pra um deslocamento até a Delegacia especializada. Não. Talvez a banalização do crime já tenha atingido Campo Grande, e eu, desavisada, não tenha notado.

Ou pior: talvez os órgãos responsáveis pelo cuidado ao cidadão tenham se irmanado com a legião de bandidos que nos assalta, física e moralmente.

Opinião do blog:

1. Esse “guarda” me lembra um funcionário de estrada-de-ferro, caso contado por Monteiro Lobato. Fazia 20 anos que o servidor, na chegada de cada composição ferroviária, pegava um martelo e ia batendo nas rodas de ferro do trem. Perguntado por que fazia isso, ele não soube responder; apenas explicou que havia sido contratado para fazer essa, para ele, misteriosa e inócua operação. (O objetivo seria verificar se alguma martelada produzia um som cavo, indicativo de possível rachadura na roda).

2. Parece que os dirigentes do Detran pensam que a missão verdadeira do órgão é arrecadar dinheiro (cada vez mais) dos cidadãos. Salvo as exceções de praxe, esses “servidores” públicos acham que devem os seus bons salários a quem os nomeou (certamente pelos seus belos olhos), e não ao público, que os paga regiamente e merece um mínimo de respeito…

Anúncios

Uma resposta to “Furto no Detran”

  1. Ana Clara Tissot Says:

    Dra. Érika traduziu em poucas palavras o sentimento que nos coloca , a todos, em pé de igualdade socialmente: todos somos vítimas de um sistema caótico, no qual, cidadãos de bem têm seus direitos violados e tratados como pauta de menor valor. Banalizar o crime é também banalizar nossa condição humana. O estacionamento do Detran é uma fatia bem representativa da (in)gerência dos órgãos públicos.

Comentários encerrados.


%d blogueiros gostam disto: