Dois Pesos e Duas Medidas

Nota da ADPF – Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal (link: aqui):

Brasília, 02 de setembro de 2008.

NOTA OFICIAL

A Associação Nacional dos Delegados de Polícia Federal – ADPF repudia a vinculação da prática criminosa da espionagem clandestina com a legítima atividade investigativa da Polícia Federal.

Classificar monitoramentos ilegais supostamente realizados pela Agência Brasileira de Inteligência – Abin, conforme noticiado em matéria da revista ‘Veja’, de ações policialescas e típicas de um Estado Policial é uma ilação inaceitável.

O mais grave é verificar que autoridades públicas tão zelosas na preservação do princípio constitucional da inocência presumida em outras ocasiões, neste caso específico, não só julgaram e condenaram a instituição Abin, seus nobres dirigentes e competentes servidores, mas também tentam imputar à Polícia Federal uma conduta abusiva a merecer varas especializadas do Poder Judiciário.

Os delegados de Polícia Federal sempre defenderam que a interceptação das comunicações é privativa da Polícia Judiciária, vinculada ao inquérito policial, mediante ordem judicial, sob fiscalização do Ministério Público, com mecanismos tecnológicos de auditagem.

Infelizmente, numa completa inversão de valores, o princípio da presunção da inocência é aplicado a criminosos, mas sonegado às instituições de Estado.

Sandro Torres Avelar

Presidente da ADPF

Opinião do Blog:

Quem tem medo da Polícia Federal ou da ABIN? Eu, e certamente os leitores deste blog, não. Quem tem medo de grampos e escutas, legais ou ilegais? Nós, certamente, não.

Quem não deve, não teme.

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: