Luzes, Câmeras, Detran !

O músico Raimundo Edmário (vide uma das postagens anteriores) desconfia da existência de uma “caixa preta” no Detran, e põe a boca no trombone.

Se estivéssemos em Cuba, uma tal manifestação teria duas respostas:

1ª) um indignado silêncio das autoridades sobre o teor das acusações;

2ª) uma ordem para que o indigitado cidadão gozasse férias de 30 dias num espaço sombreado e restrito.

Sorte nossa a de morarmos num lugar onde vige o regime democrático, e onde, portanto, nenhuma das duas coisas vai ocorrer. Assim, meu caro Raimundo, em primeiro lugar, esteja certo de que ninguém vai persegui-lo pela sua queixa. E em segundo, você e toda a imprensa serão convidados a comparecer ao gabinete do Diretor Geral do Detran, que lhes vai apresentar uma radiografia completa do órgão e das atividades por ele desenvolvidas.

Nas 50 páginas do relatório serão certamente especificados:

a) Quanto o Detran arrecadou em 2007 (município por município);

b) Quanto arrecadou em 2007, classificado por itens como IPVA, Licenciamento, Expedição de CNHs, taxas, multas;

c) Quanto, do total arrecadado, o Detran repassou, por imposição legal, a cada município (para a famosa Agetran e equivalentes interioranas);

d) Quanto o Detran repassou a outros órgãos e entidades, a que título e com que fundamento legal;

e) Quais os salários pagos aos funcionários do órgão (quantos funcionários no staff diretor, e qual a sua média salarial ; quantos funcionários “propriamente ditos”, e qual a sua média salarial );

f) Abstraído o valor pago anualmente à administração e aos funcionários, como foi gasto o dinheiro que sobrou: quanto em equipamentos, quanto em publicidade, quanto em outros serviços contratados, quanto em eventos, etc.

Essas informações permitirão aos motoristas e motociclistas (e, vá lá, também aos motoqueiros), mantenedores involuntários da família Detran, avaliar o custo-benefício dessa imensa estrutura burocrática. E depois, mandar a conta, ou os elogios, ao sr. Governador (ou, por tabela, pelo menos no caso de Campo Grande, ao sr. Prefeito, que faz parte do mesmo conglomerado partidário).

Mas olhe, caro Raimundo, não é o carteiro que está chegando, com um envelope do Detran ? Deve ser o convite.

. . . ou não ???!!!

Anúncios

%d blogueiros gostam disto: